quarta-feira, 22 de outubro de 2014

DST: Doenças Sexualmente Transmissíveis














Vamos neste Post abordar um tema relativo à Sexualidade, as Doenças sexualmente Transmissíveis ( DST) e a vida sexual do casal.
(Sejam adultos casados, sejam jovens que namoram, enfim são um casal ).


As doenças sexuais surgem como? Obviamente pelo sexo desprotegido (sem preservativo/ Camisinha). 
Isso todos sabem de cor.


Também sabemos todos que, o sexo ao natural é mais prazeroso, as sensações são mais agradáveis, o preservativo tira um pouco a sensibilidade durante a penetração, tanto ao homem como à mulher. 
Mas é uma medida necessária para evitar doenças, ou uma gravidez indesejada.

Trata-se de um assunto bem polémico, que por vezes envolve a questão da “confiança” ou “não confiança”. Se uma das pessoas quer usar preservativo e o seu par não lhe apetece usar ,poderá argumentar que não confia nele, não confia que não tenha doenças ou que tenha a si como único parceiro sexual etc.

Se quiser usar preservativo e a outra pessoa não “aceitar” bem a ideia , pode gerar-se uma discussão. 

Por outro lado se você confiar “cegamente” na pessoa amada e fizer relações sexuais desprotegidas com essa pessoa, mas pelas costas a pessoa for infiel (tendo aventuras sexuais extra conjugais) o que poderá acontecer? Você confia na pessoa que ama e pode contrair uma doença sexual.

Usar preservativo não significa ser frio sem amor e sem confiar, não significa desconfiar da pessoa amada, significa apenas que se estão a precaver pela vossa própria saúde.

É óbvio que os casais que namoram há vários anos e confiam plenamente um no outro, sendo fiéis, podem fazer sexo ao natural se lhes apetecer, mas convém fazerem testes médicos para averiguar se não têm nenhuma doença sexual, nem herpes genital, candidíase, infecção, qualquer tipo de variante.

Quem tiver uma doença sexual e esconder esse facto do(a) parceiro, não está a agir correctamente para com essa pessoa, não é uma atitude de quem ama. 
Poderá obviamente ter receio de não ser compreendido pelo parceiro ou ser rejeitado(a), mas nada que um bom diálogo com sinceridade não possa resolver.


Ficam aqui alguns exemplos , embora resumidos, de DST.


Para mais detalhes visite o nosso site . Vitalidade .


Clamídia :
















Infecção pela bactéria Chlamydia Trachomatis nos órgãos genitais , tanto em homens como mulheres. Alguns sintomas poderão notar-se como dor ou ardor ao urinar, dor nos testículos, entre outros. 
Se deixar Clamídia sem tratar poderá causar infertilidade.  
Segundo a O.M.S cerca de 25% dos casos de infertilidade tiveram como causa a Clamídia por tratar.


Pode tratar-se com um ciclo de antibióticos como a Azitromicina ou  Doxiciclina .


Gonorreia :














Infecção pela bactéria neisseria Gonorrhoeae, a infecção pode acontecer pelo sexo vaginal, anal ou oral. 

Em vários casos não se notam sintomas, mas ao progredir a doença podem notar sintomas como: ardor ou dor ao urinar, corrimento anormal pela glande ou vagina. Dor nos testículos, comichão.

Se deixada por tratar, a Gonorreia pode causar no homem epididimite, uma inflamação do epidídimo 
(um enovelado de túbulos localizados sobre os testículos, onde ficam os espermatozóides). 

Na mulher pode causar gravidez ectópica, que ocorre quando o óvulo se implanta noutra região fora do útero e o óvulo fertilizado não sobrevive.


A Gonorreia é tratável com Cefixima eAzitromicina.  Aliviam os sintomas da Gonorreia, a Cefixima elimina as células das bactérias enquanto que a Azitromicina ajuda à produção de proteínas e actividade lipídica.





Verrugas Genitais / HPV :










As verrugas genitais são uma infecção viral causada pelo HPV ( Human Papiloma Vírus , Vírus do Papiloma Humano ). 
Não têm cura, são muito contagiosas, mas podem controlar-se os surtos.
 O HPV infecta os queratinócitos ou mucosas da pele, transmitem-se pela corrente sanguínea.


As verrugas não causam dor ao tocá-las, têm aspecto rugoso ou suave, por vezes não são visíveis quando surgem internamente.  Existem algumas variantes do HPV,  os de baixo risco HPV6 e HPV11, e há os de alto risco HPV16 que podem causar cancro do colo do útero.


O creme Aldara contém o princípio activo imiquimod que potencia o nosso organismo a gerar interferona, uma proteína produzida pelas células do organismo para defendê-lo contra vírus, bactérias e tumores. 
Ajuda o organismo a produzir citoquinas que impedem o HPV de se multiplicar.

Aplique Aldara directamente nas verrugas, 3 vezes por semana. ( Na vagina, ânus ou pénis ).


Após umas horas, limpe com um pano a zona onde aplicou o creme.


Creme Wartec.

Frasquinho de 3ml, com princípio activo podofilotoxina, uma substância natural da resina da planta podofilina (podophyllum emodi ). Pentra no núcleo das células das verrugas fazendo-as secar e murchar.
Aplique Wartec 2 vezes por dia, após alguns dias verá resultados positivos. 

Não tenha relações sexuais durante esse período de tratamento.
Se estiver grávida ou a amamentar, não use. 




Herpes Genital :















Infecção viral contagiosa, do tipo HSV-2 ( Herpes simplex Vírus 2 ). Semelhante ao herpes labial que é do tipo HSV-1.


O herpes Genital pode também surgir no ânus pelo sexo anal, ou na boca pelo sexo oral.
 Esta infecção viral não possui cura, mas com medicamentos antivirais pode controlar-se os surtos e colocar-se o vírus num estado de latência por vários meses. 


Valtrex .


Estes comprimidos podem tratar o Herpes Labial (HSV-1) o Herpes Zoster (zona) e o Herpes genital  HSV-2.

Em apenas 24 horas Valtrex  alivia os sintomas do surto de herpes. Em cinco dias elimina as bolhas do herpes e sintomas. Contem princípio activo cloridrato de Valaciclovir ,que dentro do nosso organismo se converte em aciclovir , que inibe o vírus. 



Vaginose Bacteriana :












Também conhecida por gardnerella vaginosis, esta infecção ocorre quando as bactérias se reproduzem de forma anormal e em maior número nas paredes vaginais. 
Convém tratar a tempo, caso contrário pode causar infecção no útero.

Alguns sintomas são odor estranho e corrimento vaginal fora do comum.
 A vulva poderá apresentar-se irritada e dolorida.


Tome cuidado com o tipo de cuequinha que utiliza, prefira 100% algodão. Evite sabonetes líquidos íntimos que possam desequilibrar a flora bacteriana e PH da vagina.




Possui efeito antibacteriano de largo espectro podendo ser utilizado em variados tipos de infecções, penetra nas células das bactérias impedindo-as de se multiplicarem.
Tome 2 comprimidos Metronidazol por dia , no período de uma semana.


Se tiver problemas hepáticos ou renais, for grávida ou amamentando, evite.




Uretrite Não Específica (UNE)

Infecção da uretra, por causas não específicas . Pode ser causado por doenças sexuais como a Clamídia ou pelo vírus HPV.

Quando apresenta sintomas podem ser : Dor e ardor ao urinar, glande avermelhada e inflamada, na mulher pode surgir corrimento vaginal anormal.


A uretrite é tratável, mas se deixada por tratar pode causar infertilidade.

Pode tratar-se com Azitromicina, que já mencionámos anteriormente.



Micoplasma :















Infecção bacteriana pela bactéria mycoplasma genitalium ,os sintomas são semelhantes aos da uretrite. Poderá fazer-se tratamento com a Azitromicina também.



Tricomoníase :













Doença causada por protozoários ou parasitas ( trichomonas vaginalis ) transmitidos durante o acto sexual.
A infecção atinge a uretra, se não for tratada esta doença pode causar prostatite nos homens e  enfraquecer o muco cervical nas mulheres ou causar parto prematuro.


Trata-se com Metronidazol.

Sem comentários: